16/09/2021

Castro & Vidigal

Você consegue lembrar a última vez que se permitiu cuidar de você? Muitos acreditaram que a pandemia seria um chamado para o parar, mas o que vimos foi um movimento inverso: ocupamos espaços livres das nossas agendas com mais trabalho, lives, cursos, apoio às crianças nas aulas remotas. E o resultado? Estamos exaustos.

A verdade é que, na correria eterna do nosso dia a dia, muitas vezes mal temos tempo de parar e refletir sobre como tratamos a nós mesmos. Nesse emaranhado de atribuições extras que o home office, ou melhor, office home, nos trouxe, esquecemos do mais importante: autocuidado. Olhar o pôr do sol, observar as estrelas, escutar um música percebendo a letra e a melodia, meditar e estar presente com um amigo são momentos que proporcionam um descanso pouco visto atualmente, mas extremamente benéfico para a nossa saúde mental. Precisamos urgentemente dar um tempo para nós mesmos e entendermos quais são as nossas necessidades e desejos.

O que é autocuidado?


Se engana quem pensa que se jogar no sofá e navegar pelas redes sociais é um descanso ou uma forma de cuidarmos de nós. Na realidade, descansamos quando não estamos fazendo absolutamente nada, longe de “ladrões do tempo”, vivendo momentos de descompromisso e oportunidades para esvaziarmos a mente, quando decidimos ser ao invés de fazer. Para termos um bom balanço entre vida pessoal e profissional, precisamos de pausas.

O autocuidado está profundamente relacionado ao autoconhecimento, à ação de olharmos para o nosso interior e percebermos o que tem sido negligenciado, o que nem sempre é fácil de encarar. Sempre que estamos cultivando a nossa própria qualidade de vida com autonomia e de forma responsável, estamos exercendo o autocuidado.

Mas o que temos visto é exatamente o oposto disso. Estamos constantemente fazendo algo sem pensarmos em nós mesmos como um verdadeiro vício, um piloto automático muitas vezes disfarçado de produtividade que nos permite evitar o contato com o que não queremos lidar. A consequência disso é algo que ouvimos cada vez mais:
ansiedade.

Este que é o mal do século tem assolado famílias inteiras, desde crianças a idosos, e deixou de ser um transtorno exclusivo dos adultos marcados pela preocupação excessiva em relação ao futuro pessoal e profissional. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente 264 milhões de pessoas sofrem de ansiedade no mundo.

O Brasil carrega o peso de ser o líder no ranking dos mais ansiosos, com 9,3% da sua população vivendo com esse transtorno. Por esse motivo, a Castro & Vidigal, que está no mercado de seguros há mais de 20 anos, tem o autocuidado como um dos seus principais valores e busca transmitir este valor sempre que acolhe um cliente.

Como se cuidar?


São cada vez mais numerosas as solicitações de atendimento psicológico devido à ansiedade. É preciso lembrar que este tratamento é coberto pelos planos de saúde, que inclusive foram obrigados a ampliar sua cobertura para pelo menos 40 sessões por ano. Na Castro & Vidigal, nós acolhemos os nossos clientes com este transtorno e o acompanhamos em todo o processo desde a solicitação até a garantia da cobertura, para que recebam todo o tratamento necessário, lembrando que o reembolso pago por sessão dependerá do plano contratado e que é sempre necessário um pedido médico com a Classificação Estatística Internacional de Doenças (CID). Com este apoio, reforçamos sempre a importância de cuidarmos de nós, da nossa saúde, e lógico, do “relaxar” pura e simplesmente.

Tudo isso, no entanto, não significa que todos nós devemos jogar tudo para o alto, muito pelo contrário. Felizmente, empresas de todos os portes já se deram conta de que são justamente essas pausas e o autocuidado que nos ajudam a trazer resultados mais significativos àquilo que estamos envolvidos, além de reduzir os casos de atendimentos psicológicos cobertos pelos planos de saúde. É o famoso ócio criativo. Trata-se de uma mudança de mentalidade que vem bem antes da transformação do comportamento.

Deixamos aqui um convite para fazermos pausas, cuidarmos de nós antes de qualquer pessoa, separarmos um tempo para reflexão e estarmos presentes. Quando cuidamos de nós, ficamos aptos a ajudar os próximos, e mesmo que essas pausas sejam pequenas, de apenas cinco minutos, já é o suficiente para nos percebermos, cuidarmos
de nós e identificarmos como estamos nos sentindo. Esse é o momento de pensarmos na nossa rotina e o quanto ela cumpre os nossos objetivos e desejos. Em algum momento do seu dia você consegue, de alguma forma, exercer o autocuidado? E o que podemos abrir mão para que isso de fato aconteça?

Com certeza, se você ouvir o seu corpo, perceberá que ele está clamando por isso.

*Com experiência de mais de 20 anos no mercado de seguros, a Castro & Vidigal oferece suporte intensivo aos clientes, apoiando e direcionando às melhores soluções em seguros. Com sede em São Paulo, a corretora se dedica à construção de uma relação de parceria e confiança com os segurados, para entregar um serviço de alta qualidade e satisfação. Saiba mais acessando as nossas redes sociais: Instagram, Facebook e LinkedIn.